LITERATURA, CRÍTICA LITERÁRIA (Part 1)

A base de dados Autores portuguesesda responsabilidade da DGLB, reúne dados bibibliográficos sobre mais de cinco milhares de autores de todas as áreas do saber, na sua  maioria dos escritores, ensaístas e poetas, do século XII aos nossos dias e encontra-se em permanente actualização.

A CETbase - Teatro em Portugal é uma base de dados concebida e mantida pelo Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e reúne informação sobre actores, autores, tradutores, textos, produtores, festivais, locais de apresentação, etc., tanto do teatro profissional como do amador e do universitário.

Para uma abordagem geral à literatura portuguesa, sugerimos a consulta do Portal da literatura, um projecto independente com fins culturais e não lucrativos, desenvolvido por sete utilizadores anónimos e propriedade da Cofomark, Lda. Actualizado diariamente, este sítio oferece (em 2008 a mais de 800 000 vistantes) informação sistematizada sobre autores, títulos, provérbios, pensamentos, adivinhas, editoras, livrarias, notícias, entrevistas… O Projecto vercial, concebido em 1996 por José Leon Machado, com o apoio da Universidade do Minho, foi um dos primeiros a oferecer na Internet informação sobre literatura portuguesa e, em particular, sobre escritores portugueses reunidos por ordem alfabética do nome próprio. ViajarCom constitui o exemplo de um pequeno projecto de divulgação, sob a forma de roteiros literários, da vida e obra de 10 escritores relacionados com a região Norte.No âmbito da divulgação comercial, as páginas Autores em Destaque da Wook (ex-Webboom) do grupo Porto Editora oferecem várias possibilidades de pesquisa da edição corrente. Nesta base de dados (por odem alfabética do nome próprio) são tratados centenas de autores portugueses e estrangeiros. No seu conjunto, os sítios das editoras portuguesas constituem uma boa fonte de informação sobre os autores que publicam.

O sítio Leitura da Fundação Calouste Gulbenkian oferece um vasto conjunto de recensões críticas sobre o que, desde 1960, se considera mais relevante na edição portuguesa, bem como a pesquisa do Plano de edições do respectivo Serviço de Educação e o conteúdo de todos os Boletins culturais que esta Fundação vem editando até hoje. Também a revista Colóquio letras foi disponibilizada na íntegra, desde o seu início (1971) até aos números mais recentes, em sítio próprio, permitindo uma excelente pesquisa de todos os conteúdos, dos respectivos sumários, da história da publicação e ainda textos sobre a actualidade.

De natureza especializada, o E-Dicionário de termos literários, organizado e editado por Carlos Ceia, pretende recolher o maior número possível de termos técnicos da literatura. Disponibiliza uma base terminológica de cerca de 1700 entradas e é produzido por uma equipa de mais de cem professores e investigadores portugueses e brasileiros. Iniciado em 1997, evoluiu em 2005 para a edição electrónica.