LIVRARIAS NO SÉCULO XXI, NA INTERNET E ONLINE (Part 1)

Nesta página reunimos os sítios que nos fornecem dados sobre as livrarias portuguesas em actividade e referimos alguns dos principais desafios que se colocam a este sector do mercado do livro, a saber:

  • Livrarias independentes;
  • Controle dos pontos de venda;
  • Livros a baixos custos;
  • Livreiros antiquários e alfarrabistas.

As livrarias portuguesas presentemente em actividade (grandes livrarias, livrarias especializadas, livrarias independentes, livrarias-papelarias…) encontram-se referenciadas na base de dados denominada LIVRARIAS, da responsabilidade da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas e em permanente actualização.

Um pouco por toda a parte, o futuro das livrarias independentes, como a maioria dos adultos as conheceu, parece ter de passar pela respectiva modernização, pela formação profissional dos livreiros, por uma eventual associação que lhes permita oferecer serviços colectivos e pela reivindicação de um estatuto cultural específico e insubstituível na nossa vida quotidiana. Neste sentido, sugerimos a consulta de Librerías L, a organização espanhola de livrarias independentes, bem como o Guia das livrarias da Europa, da autoria de dois jovens Sonja da Sérvia e Ivan da Eslováquia, amantes de livros e viagens, que com esta iniciativa pretendem promover e divulgar as livrarias europeias, sistematizadas por cidade

Paginas

 

NOBEL DA LITERATURA PARA ALICE MUNRO
A contista canadiana é a 13ª mulher galardoada pela Academia Sueca. Em Portugal estão publicados oito livros de Alice Munro, todos pela editora Relógio D’Água.
AGUALUSA VENCE 16ª EDIÇÃO DO PRÉMIO FERNANDO NAMORA
O romance Teoria Geral do Esquecimento, de José Eduardo Agualusa, foi o vencedor do Prémio, no valor de 15.000 euros.
ATIVIDADES NO ÂMBITO DA EXPOSIÇÃO “HANS CHRISTIAN ANDERSEN”
A DGALB  promove atividades para os jovens e público em geral. Ver em: Atividades
CANDIDATOS APROVADOS
Torna-se público a Lista Unitária de Ordenação Final dos Candidatos Aprovados no concurso nº9714/2013, publicado em DR, 2ª série-nº145, de 30 julho de 2013.
DATAS PARA AS “ENTREVISTAS PROFISSIONAIS DE SELEÇÃO”
Realizar-se-ão no dia 24 de outubro (10:30 e 15:00) as“Entrevistas profissionais de seleção dos seguintes procedimentos concursais:Avisos nº 9656/2013 e9715/2013“, publicados em Diário da República, 2ª série-nº144, de 29 de julho de 2013.
ANTÓNIO MOTA E PLANETA TANGERINA NOMEADOS PARA O PRÉMIO ALMA
Foram anunciados na Feira do Livro de Frankfurt os nomeados para o Prémio Astrid Lindgren. O vencedor receberá 500 mil euros e uma visibilidade internacional ímpar.
ENCONTRO EBOOKS E BIBLIOTECAS PÚBLICAS
Promovido pela Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, realiza-se nos próximos dias 15 e 16 de Novembro, na Biblioteca Nacional de Portugal, o Encontro Ebooks e Bibliotecas Públicas.
Rede Nacional de Bibliotecas Públicas
RNBP: RELATÓRIO ESTATÍSTICO 2012
Já se encontra disponível oRelatório Estatístico 2012relativo à Rede Nacional de Bibliotecas Públicas.
CALENDÁRIO DAS FEIRAS DO LIVRO MUNICIPAIS
Um pouco por todo o país as Bibliotecas Municipais organizam feiras do livro. Saiba onde e quando se realiza aFeira do Livro do seu concelho.
Formulários de Candidatura (Application Forms), Pedidos de Reembolso e outros documentos
Edições ex-CNCDP e Revista Na Crista da Onda
Bases de Dados
Autores
Bibliotecas da RNBP
Editoras
Livrarias
Prémios
Coleção Obras Clássicas da Literatura Portuguesa
Colecção Obras Clássicas da Literatura Portuguesa
Rede de Conhecimento das Bibliotecas Públicas
Rede de Conhecimento das Bibliotecas Públicas
Plano Nacional de Leitura
Plano Nacional de Leitura - LER+
Materiais de divulgação (Portuguese writers, Sights from…)
Sights from the south

NOTÍCIAS

MORREU O PROFESSOR E ENSAÍSTA ÓSCAR LOPES
22/03/2013
Conhecido sobretudo pela História da Literatura Portuguesa, que escreveu em colaboração com António José Saraiva, Óscar Lopes faleceu hoje no Porto aos 95 anos.
Dia Mundial Poesia 2013
DIA MUNDIAL DA POESIA NO CCB
18/03/2013
A DGLAB associa-se mais uma vez ao Plano Nacional de Leitura, como parte integrante do PNL, e convida todos os interessados a estar presentes no Centro Cultural de Belém no próximo domingo, para comemorar o Dia Mundial da Poesia .
Feira do Livro de Bolonha 2013
DGLAB EM BOLONHA 2013
19/03/2013
De 25 a 28 de março a DGLAB estará mais uma vez representada na Feira do Livro Infantil de Bolonha que este ano comemora o seu 50º aniversário e tem como país convidado a Suécia.
CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DA ESCRITORA ILSE LOSA
15/03/2013
Para assinalar o centenário do nascimento de Ilse Losa, a 20 de março, a Câmara Municipal de Esposende realizará um conjunto de iniciativas que visam recordar e dar a conhecer a obra desta escritora.
DIA INTERNACIONAL DO LIVRO INFANTIL 2013
14/03/2013
Dia Internacional do Livro Infantil comemora-se a 2 de abril, data do nascimento do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. A DGLAB costuma assinalar a data, através da produção de um cartaz alusivo da autoria do vencedor do Prémio Nacional de Ilustração do ano anterior.

FORMULÁRIOS DE CANDIDATURA

Nesta página encontra os formulários relativos aos vários programas desenvolvidos pela DGLB.
Aconselhamos a sua utilização de acordo com as datas de apresentação das candidaturas. Independentemente de se tratar de Programas Anuais, Semestrais, Plurianuais ou Permanentes, é recomendável uma leitura prévia do programa antes do preenchimento do formulário.

Alguns formulários estão em formato pdf. Se necessitar pode fazer o download do Acrobat Reader emhttp://www.adobe.com/products/acrobat/readstep2.html

 

Programas de Apoio

Formulários
On-line 

Impressão

Edição
Apoio à Edição de Obras de Ensaio  Descarregar
Apoio a Revistas Culturais  Preencher
Promoção da Leitura
Itinerâncias Culturais  Preencher
Projectos Continuados de Promoção da Leitura Ficheiro WordDescarregar
Divulgação no Estrangeiro
Apoio à Edição no Brasil Descarregar
Apoio à Tradução Preencher
Apoio à Edição no Estrangeiro de Obras de Autores Portugueses para a Infância e Juventude e Banda Desenhada Preencher
Grants for Translation Fill in the form
Grants for the Publication of Portuguese Children’s Books and Comic Strip Abroad Fill in the form
Aides à la Traduction Remplir
Rede Nacional de Bibliotecas Públicas
Boletim de Candidatura ao Programa da RNBP Ficheiro WordDescarregar
Contabilidade
Boletim de Identificação do Fornecedor Ficheiro WordDescarregar
Reembolso dos Encargos de Expedição de Livros para as Ilhas Ficheiro PDFDescarregar
Outros
Encomendas
(Revista na crista da onda)
Ficheiro WordDescarregar

LISTA DE CONTACTOS: TELEFONE, FAX E CORREIO ELETRÓNICO

Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas
Edifício da Torre do Tombo, Alameda da Universidade
1649-010 LISBOA, PORTUGAL

Tel: +351 21 003 7100 | Fax: +351 21 793 72 30 | www.dglb.pt

CORREIO ELETRÓNICO

  • Secretariado

dglb@dglab.gov.pt

  • Direção de Serviços de Bibliotecas

dsb@dglab.gov.pt

  • Direção de Serviços do Livro

dsl@dglab.gov.pt

  • Bibliotecas Públicas

rcbp@dglab.gov.pt

  • Promoção da leitura

dsl@dglab.gov.pt

  • Cooperação (Rede Bibliográfica da Lusofonia)

rbl@dglab.gov.pt

  • Internacional

internacional@dglab.gov.pt

  • Programa de Apoio  à Criação e Edição

dsl@dglab.gov.pt

  • Coleção Obras Clássicas da Literatura Portuguesa

dl-classicos@dglab.gov.pt

  • Editoras

editoras@dglab.gov.pt

  • Livrarias

livrarias@dglab.gov.pt

LITERATURA, CRÍTICA LITERÁRIA (Part 2)

Com um ano de existência, o PNET literatura, portal de literatura em língua portuguesa, divulga informação actualizada sobre a  literatura dos países de língua portuguesa, nomeadamente crítica literária, mini-entrevistas, inéditos e prépublicações entre outros.

DigLitWeb, o sítio de Manuel Portela, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, disponibiliza importante informação sobre literatura digital, bem como sobre os correlativos arquivos, edições e obras electrónicas.

Em maior ou menor grau de transição para o suporte digital, as revistas da especialidade, como o Blogue de letras do Jornal de Letras que inaugurou o respectivo sítio em Janeiro de 2010, o sítio de Os meus livros, o blogue da revista Ler e a Storm magazine , oferecem informação importante sobre a edição literária do nosso país. Livros e leituras é a mais recente das revistas portuguesas sem fins lucrativos editada em suporte digital.

divulgação nacional e internacional dos autores portugueses, nomeadamente no que respeita à edição corrente, é efectuada pelos diferentes agentes do mercado do livro e da leitura: editoras, autores e críticos literários, livrarias e bibliotecas. A principal entidade oficial que promove esta divulgação tanto em Portugal como no estrangeiro é a Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas.

LITERATURA, CRÍTICA LITERÁRIA (Part 3)

De entre as parcerias que a DGLB mantém com outras entidades internacionais consideradas estrategicamente relevantes para a promoção continuada da literatura e dos autores portugueses no estrangeiro, destacamos:

  • PIW: Poetry International Web da responsabilidade da Poetry International Web Foundation;
  • LAF: Literature Across Frontiers um programa que promove a a literatura e a tradução na Europa;
  • TFM: Centro do Livro e do Disco de Língua Portuguesa, Frankfurt;
  • Librarie Portugais & Brésilienne, Paris;
  • Nova Cultura, Hofheim, Alemanha.

Estão incluídas nestas parcerias residências internacionais de escritores, redes de difusão da literatura e dos autores de diferentes países europeus, entre outros projectos de âmbito internacional. Em língua portuguesa, sugerimos ainda a consulta da Biblioteca virtual de literatura , da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) . Na perspectiva da língua inglesaLinks to literature eLiterary resources on the net são excelentes sítios de referência para a literatura do mundo.

Livro > Apoio à Criação e Edição PROGRAMA DE APOIO À EDIÇÃO

Os programas de Apoio à Criação e Edição contribuem para o fomento da criação em todos os domínios da produção literária, através do apoio à edição, a prémios e a entidades que concorrem para o desenvolvimento do sector.
Os programas de apoio pretendem preservar, enriquecer e difundir o património bibliográfico português, fomentando a publicação de obras que contribuam para a diversificação da oferta cultural.

Actualmente a DGLB desenvolve um Programa de Apoio a Revistas de interesse literário e cultural, um Programa de Apoio à Edição de Obras de Ensaio e um Programa de Apoio à Edição de Obras Clássicas do Património Português. 

 DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS (anos anteriores) DOS PROGRAMAS DE APOIO À EDIÇÃO
 Obras de Novos Autores Portugueses
Obras de Dramaturgia
Obras de  Literatura e Cultura Africanas
Revistas Culturais

  Ensaio

REDE NACIONAL DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS

Quem pode concorrer ao Programa da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas?
Todos os Municípios ainda não seleccionadas em processos anteriores.  Cada Município candidato deverá organizar a respectiva candidatura, com base no Programa de Apoio às Bibliotecas Municipais em vigor, e remeter à DGLB o Boletim de Candidatura devidamente preenchido.
Quais os documentos necessários para a apresentação da candidatura?
Ofício do Executivo Camarário, acompanhado do Estudo Prévio de Arquitectura, assim como dos restantes documentos solicitados no boletim.
Qual o financiamento da DGLB?
A DGLB financia até 50% dos custos relativos a honorários da equipa projectista, obra de construção civil, mobiliário e equipamento, fundos documentais e informatização da biblioteca.
Consulte documentação de apoio à elaboração da candidatura.

HISTÓRIA DO LIVRO E DA IMPRENSA

No nosso país, a história do livro e da imprensa encontra-se em grande medida ainda por fazer. Na Internet, apenas o Museu Virtual da Imprensa, um projecto da AMI – Associação Museu da Imprensa do  Porto, oferece informação online. O sítio Tipografia, do especialista português Paulo Heitlinger (professor na Universidade do Algarve), disponibiliza, entre muita outra informação de natureza técnica e teórica, algumas notas sobre a história da tipografia e a história do livro. Uma bibliografia da História do livro em Portugal (séculos XV-XIX), coordenada por Diogo Ramada Curto e editada pela Biblioteca Nacional, encontra-se parcialmente disponível em Books Google.

Sob a forma de tabelas cronológicas (timelines) georeferenciadas, propomos a consulta da História do livro e da imprensa construída por Paul Dijstelberge com a ferramenta digital Dipity. Concebidas para um ambiente multimédia online, estas novas tabelas integram vídeos, fotografias, textos, linksposts em blogues, actualizações em redes sociais, etc. e podem ser desenvolvidas de forma individual ou colaborativa, segundo o conceito de lifestreaming que pretende agrupar todo o fluxo de conteúdo produzido ou sobre um tema ou por uma pessoa.

No Reino Unido, a University of Birmingham disponibiliza a excelente base de dados The Bitish Book Trade index que reúne os nomes e uma breve biografia de todos quantos trabalharam no mercado do livro até 1851. A Biblioteca Nacional da Escócia mantém em separado o Scottish Book Trade Index (SBTI). A Biblioteca Nacional da Holanda, por seu turno, disponibiliza uma International bibliography of the History of the printed book and libraries. Em França, o Instituto de História do Livro de Lyon gere a Histoire du livre sur le Web, uma base de dados de sítios úteis sobre História do Livro, da Escrita e das Técnicas Gráfica, e o Catalogue de ventes de livres anciens sobre venda de livro antigo. Estes e outros projectos de diferentes países, parcialmente sistematizados, podem ser consultados no sítio Historia del Libro: enlances, links.

No Youtube encontram-se várias dezenas de pequenos vídeos sobre História da escritade Guttenberg,  da imprensado livrodo papel, entre outros, alguns dos quais bastante originais e educativos.

Alemanha

Sediada no Canadá e com filiais nos EUA e na Alemanha, esta empresa gere sete sítios na Internet, especificamente dirigidos aos mercados do Canadá, do Reino Unido, da Alemanha, da França, da Itália, da Espanha e da Austrália e Nova Zelândia. Com mais de 110 milhões de livros disponíveis e 13 500 livrarias representadas (em 2008), AbeBooks oferece todo o tipo de livros: usados, raros, esgotados, bestsellers, de colecção, de estudo… sendo considerada a maior livraria online do género. Não admira pois que, com 13 anos de experiência na venda de livros através da Internet, 3 milhões de pesquisas, 30 mil livros vendidos por ano e 1 milhão de pedidos em lista de espera, a Abebooks tenha sido adquirida em 2008 pela Amazon. Neste sítio, onde alfarrabistas de todo o mundo divulgam, desde 1996, os seus fundos, parte dos quais era até então considerada rara, estão representados cerca de uma dezena de alfarrabistas portugueses.

SITE MAP

DGLB
Logotypes
Public Libraries
Search Public Libraries
Book Department
International Cooperation
Promotion Abroad
Books for Children and Comic Strip
Promotion and Dissemination of Authors
Translation Grants
Prizes
(Em Portugal, os alfarrabistas e livreiros antiquários iniciaram já a respectiva divulgação em sítios online, mas, na sua maioria, encontram-se isolados e dispersos na Internet, como se pode verificar nas páginas do sítio Bibliomanias que disponibiliza também informação sobre catálogos, bibliografias, eventos, leilões. A melhor relação dos alfarrabistas e livreiros antiquários portugueses com presença na Internet (aliada a informação sistematizada sobre esta área de negócio) está reunida no excelente blogue da livraria alfarrabista 1870 livros.)

Bookmooch

O papel cada vez mais activo dos leitores na indústria do livro é pois determinante na concepção e desenvolvimento de um sítio como Bookmooch, sedeado em Berkeley, Califórnia. Ao propor «Uma vida nova para os seus livros», este sítio organiza uma comunidade que deseja trocar livros, permindo-lhe efectivamente oferecer e receber livros de graça (com excepção dos custos dos portes de correio). Fundado em 2006, o Bookmooch  compromete-se a manter-se fiel ao amor pelos livros e a contribuir para algumas causas sociais como, entre outras, a oferta de livros para as prisões. Um noticiário dos principais questões que se colocam à organização é sistematizada no respectivo blogue pelo seu principal responsável, John Buckman.

Muito embora o mundo do livro antigo se afirme como um lugar único e à parte, como o reivindica o sítio espanhol Bibliofilia, o universo dos livreiros antiquários e alfarrabistas encontra-se globalmente representado no sítio Abebooks, o qual, segundo os especialistas, transformou do modo radical este tipo de comércio do livro. Sob o lema: «ajudar as pessoas a encontrar e a comprar todo e qualquer tipo de livro, seja em que livraria for e seja em que sítio do mundo for», a AbeBooks é um catálogo de catálogos onde é inclusivamente oferecida uma página individual a cada livraria que a queira manter.

ARTES GRÁFICAS E TIPOGRÁFICAS

Os sítios e blogues disponíveis na Internet sobre artes gráficas são tão criativos e originais quanto seria de esperar e, dada a quantidade e a qualidade de informação que disponibilizam, muito instrutivos. São também muitos. Consulte, a título de exemplo os quatro blogues da autoria da especialista La Salete de Sousa [...] que os concebe como uma compilação devários artigos de diferentes autores: Design de Comunicação, Glossário Tipográfico, Tipografia em Portugal e Tipografias.

Nesta página, para além de referenciarmos alguns dos mais interessantes sítios sobre artes gráficas, destacamos a relaçãodesign gráfico – alfabeto e coligimos os mais importantes sítios sobre conservação e restauro.

Assim, em Portugal, aconselhamos a consulta dos sítios:

Tipografia, o sítio do especialista português Paulo Heitlinger (professor na Universidade do Algarve), é provavelmente o que mais informação sistematizada disponibiliza sobre artes gráficas e tipográficas, tanto de natureza prática, como técnica e teórica, incluindo um glossário e notas sobre a história da tipografia.

Portal das Artes Gráficas de Rui Sebrosa, há 10 anos online, constitui uma referência no âmbito da indústria gráfica (50 000 acessos mensais) oferecendo essencialmente informação e ferramentas úteis.

The Ressabiator, o sítio sobre design gráfico de Mário Moura, professor (teoria da imagem, tipografia, book design) da Escola de Belas Artes do Porto.

Em outras línguas, nomeadamente em inglês, sugerimos os sítios Fonts sobre fontes tipográficas e tipos de letra eIdentifont sobre identificação de fontes. Fontself é um sítio especializado em criação de fontes personalizadas e em reconstrução. Garabatitos, o blogue do designer gráfico chileno Juan Pablo de Gregório e Francisca Reis ensina-nos quinze dicas para seleccionar um tipo de letra (versão inglesa no blogue Typies). 

A relação design gráfico –  alfabeto

As potencialidades criativas das artes gráficas na Internet são-nos propostas em múltiplas páginas, de entre as quais elegemos pela sua importância recorrente e vital, a relação design gráfico – alfabeto. Veja-se o blogue português Webcedário que joga com o humor e a crítica social ou o sítio Bembozoo da autoria de Roberto de Vicq de Cumptich, construído com letras e pontuação Bembo (uma fonte tipográfica do século XV) que alia as artes gráficas à ilustração para os mais novos.

Da autoria do conhecido fotojornalista Zoran Milich, o projecto editado em livro The city abc book convida-nos a descobrir o alfabeto escondido na cidade. O Visual dictionary, por seu turno, um projecto da autoria do designer Matthew Knight propõe a recolha e a partilha colectivas das letras e das palavras que nos rodeiam no mundo real.  

 

Sobre conservação e restauro

No que respeita ao livro enquanto objecto físico, não podemos deixar de mencionar as páginas dos sítios que providenciam a conservação e o restauro de livros no nosso país, nomeadamente as do Departamento de Conservação e Restauro do Instituto dos Museus e da Conservação e as do portal comercial Prorestauro, da responsabilidade de Rui Bordalo, que reúne uma equipa de especialistas nesta área.

Em língua portuguesa, dispomos de mais de 50 títulos online sobre conservação e restauro de livros, no sítio brasileiro CPBA(Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos), projecto que reúne dezenas de arquivos, bibliotecas, museus e universidades brasileiros e que conta com o apoio do prestigiado CLIR - Council on Library and Information Resources , a conhecida instituição americana sem fins lucrativos que se propõe a missão de manter e melhorar o acesso à informação para as gerações futuras. O sítio espanhol Bibliofilia também fornece informação sobre esta temática, em particular sobreconservação e valor do livro antigo.

As principais referências americanas nesta área são o sítio denominado Conservation online: CoOL da Universidade de Standford, Califórnia, e a Biblioteca do Darmouth College, Hanover, que disponibiliza o Simple book repair manual e um útil conjunto de Perguntas frequentes sobre este tópico. O do sítio da holandesa Kim Heijdenrijk, Kimbooktu sobre  objectos para amantes de livros, oferece também um pequeno manual sobre tratamento e conservação de livros.

AUTORES: DIVULGAÇÃO E DIREITOS DE AUTOR (Part 2)

Mas falar de direitos de autor obriga-nos também a reflectir sobre os movimentos que, em contra-corrente, questionam as tentativas de ampliação desmesurada do copyright de que o paradigma mais radical poderá ser o movimento A free cultureOFree Culture defende que a tecnologia, nomeadamente a Internet, existe para favorecer um novo paradigma da criação em que todos se poderiam realizar com base no seu mérito próprio e questiona a recente e radical expansão dos direitos de propriedade intelectual que ameaça armadilhar os direitos do indivíduo e da sociedade. Constituída em 2004 por jovens estudantes americanos, a Free culture.org reivindica o desenvolvimento de uma cultura de criatividade e de inovação, de comunicação e de liberdade de expressão, que permita um acesso público à informação em que todos possam ser livres de participar.

O sítio Scribd.com, criado em 2007 e também conhecido como o «Youtube dos livros», é outro dos protagonistas deste movimento. Scribd afirma ter 50 milhões de leitores por mês e 50 mil novos «documentos» diariamente colocados pelos utilizadores, mas os responsáveis pelo sítio garantem retirar, no prazo máximo de 24 horas, os títulos que violem os direitos de autor, logo que para tal sejam alertados.

The Open Source Initiative (OSI) é, por seu turno, uma organização americana de interesse público, fundada em 1998 na Califórnia. Regida pela Open Source Definition (OSD), esta organização, constituída para defender em todo o mundo os benefícios da open source,  é publicamente reconhecida junto de informáticos, executivos do sector público e privado e utilizadores, da ideia de que tecnologias, licenças e modelos de desenvolvimento open source providenciam vantagens económicas e estratégicas concretas. Na realidade, a OSI aprova programas, licenças e patentes com elevados níveis de qualidade, criando laços de confiança entre especialistas, utilizadores, organizações e governos de modo a promover uma cooperação open source. Já a Open Rights Group (ORG) é uma organização inglesa criada para proteger as liberdades cívicas onde quer que sejam ameaçadas por ausência da regulação da tecnologia digital. Para defender estes novos direitos digitais, a ORG promove a relação entre jornalistas, especialistas e activistas, a extensão da liberdades cívicas tradicionais ao mundo digital e a colaboração com organizações congéneres.

Talvez mais conhecida do que as anteriores, a Creative Commons, uma organização sem fins lucrativos sediada simultaneamente em S. Francisco, EUA e em Berlim, Alemanha, tem por objectivo  facilitar a partilha e o desenvolvimento de obras tendo em consideração os direitos de autor vigentes em cada país. Mais concretamente, a Creative Commons providencia licenças e outros instrumentos legais que identificam, para o trabalho criativo, a liberdade que o seu autor desejar, incentivando simultaneamente a respectiva partilha, alteração, comercialização ou outra qualquer forma de utilização. De referir que, em 2010, esta organização foi financiada, entre outras, por empresas como a eBay, a editora online Lulu, a Microsoft e o Twitter, entre outras.. Em Portugal, a licença da Creative Commons é conhecida como «Atribuição, uso não comercial 2,5 Portugal» e o sítio da Criative Commonsensina como a usar na distribuição de obras.

É neste contexto que se increve a polémica legislação europeia sobre a obrigatoriedade de pagamento de direitos sobre o empréstimo de obras em bibliotecas públicas, decisão que, a cumprir-se, poria em causa a recente vitalidade das Bibliotecas Publicas do nosso país.  Vários países europeus, com hábitos de leitura mais consolidados do que o nosso, repudiam também esta medida do Parlamento Europeu e iniciaram uma campanha Contra o Empréstimo Pago em Bibliotecas. A posição da APBAD, a Associação Portuguesa de Bibliotecários Arquivistas e Documentalistas, sobre este assunto é reconhecida como a mais adequada ao nosso país e é apoiada por inúmeros intelectuais e escritores portugueses. Neste sentido, a APBAD criou uma petição online, dirigida ao Governo Português e à Comissão Europeia, intitulada Em defesa do empréstimo público nas bibliotecas portuguesas! que conta já com mais de 20 000 assinaturas.

AUTORES: DIVULGAÇÃO E DIREITOS DE AUTOR (Part 1)

A mais importante fonte de informação sobre AUTORES de nacionalidade portuguesa é a base de dados Autoresportugueses da responsabilidade da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas (DGLB). Em constante actualização, esta base de dados reúne conteúdos biobibliográficos sobre mais de 5000 autores, do século XII aos nossos dias, e acolhe toda a informação pertinente que seja enviada a esta Direcção-Geral.

Outra fonte de informação disponível na Internet é a que as editoras providenciam nos seus sítios e a das próprias páginas pessoais de cada autor que muitas vezes as utilizam seja como forma de divulgação, seja como forma de intervenção pública. A conhecida editora de língua inglesa Random House parece ter sido uma das primeiras a incentivar os seus autores a fazê-lo, oferecendo-lhes páginas pessoais no seu sítio. (Cf. também o tópico Literatura dos Sítios úteis da DGLB).

As principais questões relativas aos DIREITOS DE AUTOR no nosso país, nomeadamente a legislação nacional, são tratadas e divulgadas pela SPA. O Gabinete de Planeamento Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (GPEARI) do Ministério da Cultura dedica diversas páginas do seu sítio ao DIREITO DE AUTOR, nomeadamente à respectiva legislação e à resposta a um conjunto de perguntas frequentes.

Para uma abordagem dos direitos de autor numa perspectiva internacional, sugerimos a consulta dos sítios do GESAC (Groupement Européen des Sociétés d’ Auteurs et Compositeurs), o organismo europeu que reúne as mais importantes sociedades de autores europeias e da Sociedade Americana de Compositores, Autores e Editores, ASCAP: American Society of Composers, Authors and Publishers. As páginas do portal da Comunidade Europeia, Europa, e as da UNESCO sobre Direito de Autor fornecem diversa informação útil: noções básicas, legislação de diferentes países, comités internacionais, notícias, eventos…

 

FORMAÇÃO, INFORMAÇÃO, CONSULTORIA

No nosso país, a formação em edição e técnicas editoriais, maioritariamente concebida para o nível da pós-graduação ou da formação avançada, é ministrada em três universidades:

Na Universidade Católica Portuguesa – Faculdade de Ciências Humanas: Curso de pós-graduação em edição: livros e novos suportes digitaisCurso de pós-graduação em livro infantil e Formação avançada em revisão e edição de texto

Na Universidade de Aveiro: Licenciatura em línguas e estudos editoriais e Mestrado em estudos editoriais, na Universidade de Lisboa -  Faculdade de Letras: Curso de especialização para técnicos editoriais .

APEL (Associação Portuguesa de Editores e Livreiros) disponibiliza informação sobre formação e promove a realização de cursos de formação para livreiros, editores, distribuidores e vendedores.

Os consultores editoriais Booktailors constituem a partir desde a sua origem (2007) a principal fonte de informação sobre todas as questões relacionadas com o mundo editorial no nosso país, sobretudo através do respectivo blogue, nome pelo qual são até mais conhecidos, o Blogtailors. Entre outras actividades, organizam ainda cursos breves de cerca de 20 horas sobre os vários saberes inerentes ao mundo da edição: revisão e preparação do original, marketing do livro, estratégia editorial… Em Julho de 2009 lançaram o primeiro número da revista B:MAG (abreviatura de Booktailors publishing magazine) que reúne os textos publicados na rubrica de opinião do blogue. 

Pela respectiva abrangência e pelo seu carácter inovador, sugerimos também a consulta do portal espanhol Ediciona, dirigido a profissionais e empresas do sector editorial, ou seja, a todos os que participam de forma activa no processo de criação, produção, distribuição e venda de livros e periódicos. Dado o seu objectivo específico de criar uma comunidade em rede de contactos vinculados e de troca experiências, faculta a cada utilizador um espaço individual online e promove a formação não institucional: discussão em fóruns temáticos moderados por especialistas, divulgação da informação diária e actualizada sobre o movimentos e a evolução do sector, sobre formação e bolsas de estudo, software especializado, legislação, estudos, etc.. Em língua inglesa parece-nos indispensável a consulta do sítio The Bookseller que descrevemos no tópico Edição.

LITERATURA, CRÍTICA LITERÁRIA (Part 1)

A base de dados Autores portuguesesda responsabilidade da DGLB, reúne dados bibibliográficos sobre mais de cinco milhares de autores de todas as áreas do saber, na sua  maioria dos escritores, ensaístas e poetas, do século XII aos nossos dias e encontra-se em permanente actualização.

A CETbase - Teatro em Portugal é uma base de dados concebida e mantida pelo Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e reúne informação sobre actores, autores, tradutores, textos, produtores, festivais, locais de apresentação, etc., tanto do teatro profissional como do amador e do universitário.

Para uma abordagem geral à literatura portuguesa, sugerimos a consulta do Portal da literatura, um projecto independente com fins culturais e não lucrativos, desenvolvido por sete utilizadores anónimos e propriedade da Cofomark, Lda. Actualizado diariamente, este sítio oferece (em 2008 a mais de 800 000 vistantes) informação sistematizada sobre autores, títulos, provérbios, pensamentos, adivinhas, editoras, livrarias, notícias, entrevistas… O Projecto vercial, concebido em 1996 por José Leon Machado, com o apoio da Universidade do Minho, foi um dos primeiros a oferecer na Internet informação sobre literatura portuguesa e, em particular, sobre escritores portugueses reunidos por ordem alfabética do nome próprio. ViajarCom constitui o exemplo de um pequeno projecto de divulgação, sob a forma de roteiros literários, da vida e obra de 10 escritores relacionados com a região Norte.No âmbito da divulgação comercial, as páginas Autores em Destaque da Wook (ex-Webboom) do grupo Porto Editora oferecem várias possibilidades de pesquisa da edição corrente. Nesta base de dados (por odem alfabética do nome próprio) são tratados centenas de autores portugueses e estrangeiros. No seu conjunto, os sítios das editoras portuguesas constituem uma boa fonte de informação sobre os autores que publicam.

O sítio Leitura da Fundação Calouste Gulbenkian oferece um vasto conjunto de recensões críticas sobre o que, desde 1960, se considera mais relevante na edição portuguesa, bem como a pesquisa do Plano de edições do respectivo Serviço de Educação e o conteúdo de todos os Boletins culturais que esta Fundação vem editando até hoje. Também a revista Colóquio letras foi disponibilizada na íntegra, desde o seu início (1971) até aos números mais recentes, em sítio próprio, permitindo uma excelente pesquisa de todos os conteúdos, dos respectivos sumários, da história da publicação e ainda textos sobre a actualidade.

De natureza especializada, o E-Dicionário de termos literários, organizado e editado por Carlos Ceia, pretende recolher o maior número possível de termos técnicos da literatura. Disponibiliza uma base terminológica de cerca de 1700 entradas e é produzido por uma equipa de mais de cem professores e investigadores portugueses e brasileiros. Iniciado em 1997, evoluiu em 2005 para a edição electrónica.

 

 

LIVRARIAS NO SÉCULO XXI, NA INTERNET E ONLINE (Part 5)

Já a Better World Books é uma livraria online diferente, dado que o seu objectivo é o de que cada um dos seus livros contribua para o aumento da literacia e constitua uma promessa de vida melhor. Deste modo, para além de procurar oferecer o melhor preço ,a melhor selecção e o melhor serviço de apoio ao cliente, a Better World Books recolhe livros usados ou já não desejados. Desde 2002 até hoje, a Better World Books reconverteu assim mais de milhões de livros (que representam também milhares de toneladas de livros cujo destino seria as lixeiras americanas) em milhões e meio de dólares que investiu em programas de literacia e educação em todo o mundo e ainda doou cerca de um milhão de livros aos referidos programas. Os números relativos ao impacto social, ambiental e económico do trabalho desenvolvido por esta organização sãoextraordinários. Compreende-se assim que a Better World Books se tenha recentemente unido ao conhecido sítio de leitoresBookcrossing de modo a consolidar a missão que apresentam em comum:

  • encontrar uma nova vida para antigas leituras,
  • reconhecer que reciclar livros entre leitores assegura diferentes objectivos para todos e cada um dos livro doados, oferecidos, obtidos e procurados
  • afirmar que não utilizar ou deitar fora um bom livro constitui um imenso desperdício, tanto para leitores futuros como para o nosso planeta.

LIVRARIAS NO SÉCULO XXI, NA INTERNET E ONLINE (Part 4)

Em Portugal, a Bibliofeira é um sítio para compra e venda de livros novos e usados, desenvolvido pela empresa portuguesa LongCut (Porto) que, para além da criação de websites, também aposta na criação sítios, como este, considerado de interesse público.

A relação leitores e grandes livrarias online no mercado de distribuição de livros a baixos custos é patente em We compare books, um sítio de estudantes para estudantes, que oferece gratuitamente uma pesquisa em cerca de12 livrarias partners online de modo a obter o melhor preço de capa de um livro de estudo. Alegando permitir poupar  até 80% na maioria dos livros, o sítio afirma doar 10% do respectivo lucro anual acausas humanitárias. O respectivo blogue, How to save money on booksdisponibiliza informação complementar fornecendo recensões críticas, sumários e sinopses de livros necessários ao estudo.

Mas, passar da possibilidade de compra e venda mais baratas de livros novos ou usados a uma efectiva troca gratuita de livros, revela o progressivo contributo dos leitores e da sociedade civil para a alteração deste segmento do mercado. Com efeito, um sítio como Paper back swap, que oferece este tipo de troca de livros, pode em parte explicar-se pela expansão do mercado de livros usados, tanto mais que evidencia já alguma tendência para a comercialização como se depreende daanálise feita por Sean Flannagan no seu sítio Deeplinking. Também o sítio brasileiro Livralivro oferece este serviço, sob o lema «Troque seus livros pela Internet»: a utilidade para os leitores é evidente e a viabilização económica do negócio é garantida através da publicidade.Livralivro promove ainda a doação de livros a organizações sem fins lucrativos

LIVRARIAS NO SÉCULO XXI, NA INTERNET E ONLINE (Part 3)

Segundo o especialista espanhol José António Millán, num post intitulado «Google Libros se extiende» no seu sítio da Internet, estas novas livrarias muito devem ao facto de o Google Book Search se ter fundido, em 2008, com sítios delivrarias um pouco por todo o mundo, dado que para além de os vender, faculta aos leitores diversos serviços como  recensões, biografias, excertos, etc. Tal é o caso, entre outros, de grandes livrarias como a americana Books-A-Million, a inglesa The Book Depository,  a indiana A1Books, a holandesa Van Stockum, a brasileira Livraria Cultura  e a columbiana Librería Norma, a primeira a fazê-lo em língua espanhola. Também oferecem este recurso, editoras como aO’Reilly, a Macmillan e a Stanford University Press.

A enorme expansão do mercado de venda de livros online, para além do aparecimento de sítios comerciais, deu por seu turno origem ao aparecimento de sítios de solidariedade leitora que facultam a possibilidade de aquisição de livros mais baratos ou mesmo quase gratuitos:

AllBookstores, por exemplo, afirma providenciar uma das mais completas listagens de sítios que fornecem livros na Web, das mais conhecidas como a Amazon ou a Barnes & Noble, a outras menos conhecidas como a Powell’s Books. O objectivo de Allbookstores é o de apresentar os melhores preços do mercado, já que permite a comparação entre 30 livrariasonline, para além de oferecer um serviço de pesquisa gratuito, o free locating service.

LIVRARIAS NO SÉCULO XXI, NA INTERNET E ONLINE (Part 2)

A grande problemática das livrarias do século XXI, independentemente do tipo e da eventual adesão à Internet, parece ser a do controle dos pontos de venda de livros ao consumidor, seja em grandes superfícies, seja em livrarias independentes ou em cadeias de livrarias ligadas ou não a grandes grupos editoriais como refere, entre muitos outros,este artigo do diário espanhol El país.

Em Portugal, a Wook da Porto Editora constitui um exemplo de esforço de controle de pontos de venda por parte de um grupo editorial, através do desenvolvimento de uma livraria online de que a Amazon é o paradigma, considerada como o é já a maior livraria do mundo. Outro exemplo de uma livraria portuguesa online, Armazém L é o sítio do Armazém de Cultura Ldª. Já a livraria Book House, que se afirma a maior livraria portuguesa online, convida os clientes a visitarem também os seus diversos «espaços físicos». 

Este programa integra ainda

 Este programa integra ainda:
  • a comemoração dos Dias Mundiais ligados ao Livro (Dia Mundial da Poesia, Dia Internacional do Livro Infantil e Dia Mundial do Livro);
  • articulação com o Plano Nacional de Leitura em diversos projectos;
  • o apoio a bibliotecas municipais na construção de redes interconcelhias;
  • o apoio a instituições que promovem o livro e a leitura;
  • a divulgação online de Projectos Continuados de Promoção Leitura  desenvolvidos por Bibliotecas Municipais e outras entidades;
  • produção de materiais de apoio, como exposições, cartazes e postais;
  • a edição da revista para crianças Na crista da onda, agora dedicada a escritores portugueses;
  • protocolos com universidades portuguesas na área da promoção da leitura;
  • articulação com outros organismos dos países ibero-americanos no âmbito da promoção da leitura.

 

Acções de Promoção da Leitura/ Itinerâncias

O programa Acções de Promoção da Leitura/ Itinerâncias, uma série de projectos de promoção da leitura apresentados à DGLB ou encomendados a especialistas em leitura, é realizado anualmente em parceria com as Autarquias do país, através das respectivas Bibliotecas Municipais.

O programa Leitura sem Fronteiras resulta de uma parceria entre a DGLB e a Direcção-Geral dos Serviços Prisionais, pretendendo alargar a leitura a espaços não convencionais. No âmbito deste acordo, estabelecido em 1998, são desenvolvidas anualmente várias iniciativas: oferta de livros para as bibliotecas dos Estabelecimentos Prisionais; acções de sensibilização ao livro e à leitura; acções continuadas de contacto com textos e com os seus autores (sessões semanais ou quinzenais por períodos de três ou quatro meses); concursos de leitura e escrita.

A promoção da Leitura em Hospitais é organizada em parceria com a Fundação do Gil, através da realização de sessões de leitura de contos (“A hora do conto”) em cerca de 30 hospitais com secção pediátrica e prisões femininas com creche. Assistem à Hora do Conto cerca de 7.500 crianças por ano e 3.000 pais.

PROMOÇÃO DA LEITURA (Part 2)

O sítio alemão Reading worldwide pretende divulgar acções, campanhas e projectos levados a cabo em diferentes países do mundo com o objectivo de motivar as pessoas a ler. Este sítio é da responsabilidade do Federal Ministry of Education and Research (BMBF), da  Reading Foundation (Stiftung Lesen) e do German Institute for International Educational Research (DIPF) alemães e conta com o apoio Goethe Institutes de todo o mundo.

De entre os diversos agentes mediadores de leitura que se têm vindo a profissionalizar no nosso país, destacamos:

O colectivo Andante e o seu blogue Conta-me um conto; a Companhia da leitura de Gisela Canamero; O bicho dos livros de Andreia Brites e Sérgio Letria; o colectivo Contabandistas; a Associação Cultural Truta.

Outros agentes de promoção da leitura publicam online textos e informação diversa sobre livros, leituras,bibliotecas e promoçaõ da leitura.  Assim,  jornalista José Mário Silva edita um (re)conhecido blogue sobre leituras e promoção da leitura, O bibliotecário de Babel. O poeta José Fanha publica o blogue Queridas bibliotecas. O sítio Bibliotecas, livros, leitura, literacia, de Maria do Sameiro Pedro, professora da Escola Superior de Educação de Beja, inclui uma página com ligações a blogues nacionais e estrangeiros. O grupo de Pós-Graduação em Estudos da Criança - Especialização de Análise Textual e Literatura Infantil da Universidade do Minho edita o blogue Mediadores, livros e leitores.

Mais informação nos tópicos Livros para os mais novos dos Sítios úteis da DGLB e Recursos educativos do item Sítios úteis do portal RCBP.

PROMOÇÃO DA LEITURA (Part 1)

Com o objectivo de criar e consolidar os hábitos de leitura e elevar os índices de literacia dos portugueses, o Programa de Promoção da Leitura da DGLB  tem desenvolvido, desde 1997, centenas de projectos e milhares de acções de difusão do livro e promoção da leitura, em parceria com diversas entidades públicas e privadas.
Campanhas como o Dia Mundial do Livro pretendem chamar a atenção para a importância do Livro como bem cultural, fundamental para o desenvolvimento da literacia e consequente crescimento económico. De igual forma, a leitura contribui para minorar a exclusão e promover a auto-estima e a capacidade de integração social.

O primeiro valor da leitura é o prazer que proporciona a quem a realiza. Só este objectivo bastaria para justificar plenamente a promoção de hábitos de leitura. Aqui o livro apresenta-se como um instrumento insubstituível para a formação do leitor, ao mesmo tempo que aumenta o seu gosto estético e desenvolve a sua capacidade literácita. O hábito de ler, na criança, estimula a imaginação, fomenta e educa a sensibilidade, cultiva a inteligência e dá-lhe instrumentos essenciais para toda a vida. Está provado que as crianças que crescem num ambiente que favoreça o acesso aos livros têm mais possibilidade de se tornarem leitores para toda a vida. Mas os livros, por si só, podem não ser suficientes. Não basta saber que eles estão aqui: é preciso encontrar a porta que lhes permita entrar no seu interior. Para isso temos a ajuda dos mediadores: educadores de infância, professores, mas também bibliotecários, animadores sócio-culturais, formadores, mediadores.

BASE DE DADOS DE PRÉMIOS LITERÁRIOS

Prémio Literário «Diário de Notícias»
«Honour List» do Prémio Hans Christian Andersen
«Uma Vida, Uma Obra» da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto
Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto
3×3 Children’s Illustration ProShow Annual
Communication Arts’ Illustration Annual
Concurso «Procura-se um romancista…»
Grémio Nacional de Editores e Livreiros
Concurso Literário Artefacto – Poesia
Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul
Estrela de Prata do Prémio Peter Pan
Feira do Livro de Gotemburgo, International Board on Books for Young People
European Union Prize for Literature
European Booksellers Federation , European Writers’ Council, Federation of European Publishers
Frei João dos Santos – Concurso de Literatura Ultramarina (modalidade ensaio)
Agência Geral do Ultramar

GENERAL DIRECTORATE FOR BOOK AND LIBRARIES

GENERAL DIRECTORATE FOR BOOK AND LIBRARIES
The General Directorate for Book and Libraries (DGLB) is a public body under the auspices of the Ministry of Culture.
Its aim is to define and oversee the coordination and implementation of an integrated non-school and library book policy at national level, and the dissemination of Portuguese literary works and writers at an international level.
SIGHTS FROM THE SOUTH 6

The sixth volume of Sights from the South – Portuguese Literature features authors who exemplify the exceptional quality of the most recent Portuguese writing.

PORTUGUESE CHILDREN’S BOOKS
A selection of 14 books with special attention given to Teresa Lima, the Winner of the Portuguese National Illustration Award 2006

SIADAP – SISTEMA INTEGRADO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

O SIADAP tem fundamentalmente os seguintes Objectivos Globais (segundo informação veiculada pela Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP):

  • Contribuir para a melhoria da gestão da Administração Pública em razão das necessidades dos utilizadores e alinhar a actividade dos serviços com os objectivos das políticas públicas.
  • Desenvolver e consolidar práticas de avaliação e auto-regulação da Administração Pública.
  • Identificar as necessidades de formação e desenvolvimento profissional adequadas à melhoria do desempenho dos serviços, dos dirigentes e dos trabalhadores.
  • Promover a motivação e o desenvolvimento das competências e qualificações dos dirigentes e trabalhadores, favorecendo a formação ao longo da vida.
  • Reconhecer e distinguir serviços, dirigentes e trabalhadores pelo seu desempenho e pelos resultados obtidos e estimulando o desenvolvimento de uma cultura de excelência e qualidade.
  • Melhorar a arquitectura de processos, gerando valor acrescentado para os utilizadores, numa óptica de tempo, custo e qualidade.
  • Melhorar a prestação de informação e a transparência da acção dos serviços da Administração Pública.
  • Apoiar o processo de decisões estratégicas através da informação relativa a resultados e custos, designadamente em matéria de pertinência da existência de serviços, das suas atribuições, organização e actividades.

LOGOTYPES

On this page you will find the logos you need to include when publishing books supported by our programmes. The logos must be used in line with the specific requirements of the respective support programme.

LOGOTYPES DGLB

EPS FiletypeLogotype DGLB (.eps vectorial) (176272 kb)

JPG FiletypeLogotype DGLB (.jpg) (12519 kb)

 

LOGOTYPE “NATIONAL PLAN FOR READING” 

Winzip FiletypeLogotype PNL (WinZip) (Winzip 40392 kb))

O actual Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho da Administração Pública (SIADAP) é, suportado pela seguinte legislação:

  • Lei nº 66-B/2007, de 28 de Dezembro;
  • Portaria nº 1633/2007, de 31 de Dezembro.

Este, por sua vez, é composto por 3 subsistemas distintos, que devem estar articulados com as fases do ciclo de gestão de cada serviço:

  1. Serviços: Subsistema de Avaliação do Desempenho dos Serviços da Administração Pública – SIADAP 1.
  2. Dirigentes: Subsistema de Avaliação do Desempenho dos Dirigentes da Administração Pública – SIADAP 2.
  3. Trabalhadores: Subsistema de Avaliação do Desempenho dos Trabalhadores da Administração Pública – SIADAP 3.

PROMOÇÃO DA LEITURA

Sob diferentes formas organizacionais, os países desenvolvidos consideram a promoção da leitura e a aquisição e consolidação de hábitos de leitura entre os mais novos como uma missão prioritária. Esta preocupação é sustentada por  diferentes estudos, como A dimensão económica da literacia em Portugal: uma análise ise dados anualmente divulgados pelo programa PISA (Programme for International Student Assesment) da OCDE sustenta, é considerada uma tarefa que cabe a todos e a cada um de nós, dos cidadãos aos respectivos governos, e justifica o investimento regular e consensual em campanhas mediáticas de incentivo à leitura, dirigidas a crianças e a adultos (Cf. o vídeo espanhol «Si tu lees, ellos leen»).

Na Europa, a promoção da leitura é realizada por diferentes organizações de que constitui exemplo o sítio EU Read: task force for reading and reading promotion que integra entidades de diferentes países europeus, no caso,  a Bélgica, a Alemanha, o Reino Unido, a Itália e a Holanda. Listamos em seguida o trabalho desenvolvido por diferentes organizações nos seguintes países:

  • Bélgica, Stichting Lezen da Reading Association the Centre for Children’s Literature belgas; 
  • Espanha, Fundación Bertelsmann e Fundácion Germán Sánchez Ruipérez;
  • Estónia, Estra – Estonian Reading Association;
  • Finlândia, o sítio de promoção da leitura do Ministério da Educação;
  • França, La Joie par les Livres, do Centre National du Livre pour Enfants da Biblioteca Nacional de França;
  • Holanda, Stichting Lezen da Dutch Reading Foundation;
  • Itália, Il Giralibro da iniciativa da Associazione per la lettura Giovanni Enriques e patrocinado pelo Ministero della Pubblica Istruzione e pela Associação Italiana de Editores;
  • Reino Unido, Bookstart  e Opening the book, a mais importante organização de formação e consultoria sobre leitores e bibliotecas que elaborou, para o governo, uma inovadora e original base de dados bibliográficos nacional para as Bibliotecas Públicas denominada Wich Book;
  • Suiça, o Swiss Institut for Children’s and Young People’s Media (SIKJM).

Pela sua importância na vida dos profissionais de literacia e de promoção da leitura, não podemos deixar de mencionar também a associação americana International Reading Association.

 

Em Portugal, a Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas desenvolve o programa de Promoção da leitura, maioritariamente dirigido às Bibliotecas Públicas portuguesas. O Plano Nacional de Leitura (PNL) é, por seu turno, a entidade governamental expressamente constituída para a promover a leitura e o respectivo sítio disponibiliza informação relevante sobre leitura e hábitos de leitura, parte da qual de natureza teórica na página Estudos. Em 2009, foi editado o mais recente estudo sobre a A promoção da leitura nas bibliotecas públicas do nosso país, encomendado pelo PNL ao Observatório das Actividades Culturais. 

De iniciativa não governamental, a Littera – Associação Portuguesa para a Literacia tem como principais objectivos promover a educação no âmbito da leitura e da escrita em todos os domínios, o aumento do nível de literacia e a investigação nesta área. Com o objectivo de promover a leitura entre os mais novos, a Fundação Calouste Gulbenkian edita o sítio Casa da Leitura.

 

LOGÓTIPOS

Director: Fabíola de Abreu Afonso
Deputy Director: Luís Campos

The General Directorate for Books and Libraries (DGLB), a body under the aegis of the Ministry of Culture, was created by Decree-Law Nº 92 (29th March 2007), and Ordinance Nº371 (30th March 2007), replacing the Portuguese Institute for Books and Libraries. The DGLB coordinates and implements an integrated policy for non-school books, libraries and reading.

Its structure is as follows:

The Department of Books
The Department of Libraries
Évora Public Library (under the DGLB through the above-mentioned protocol).

Logotipo para aplicação em fundos claros  (.eps)(descarregar) .jpg(descarregar)
Logotipo para aplicação em fundos escuros  (.eps)(descarregar)          

DGLB  

BIBLIOTECA PÚBLICA DE ÉVORA

PLANO NACIONAL DE LEITURA

 DGLB (.eps vectorial) (176272 kb)

BPE1.jpg

PNL (WinZip) (Winzip 40392 kb)

 DGLB (.jpg) (12519 kb)

 

 

 

THE GENERAL DIRECTORATE FOR BOOK AND LIBRARIES

Its main aims are:
to implement support programmes for the publishing of books and cultural magazines; to support cultural institutions, with a view to stimulating writing and encouraging the dissemination of works by Portuguese authors; to develop a national programme to promote reading, in connection with public libraries, hospitals, prisons and other civil bodies; to foster book publishing and reading in Portuguese-speaking African countries, as part of the Portuguese cooperation system; to develop programmes promoting Portuguese authors abroad through the funding of translation and publishing, as well as the participation of writers at international events within the book sector; to carry out research and produce information on Portuguese authors, which is then made available on-line;

  • to update information on publishers and bookshops;
  • to provide technical support and funding for the development of the National Network of Public Libraries (RNBP);
  • to provide information and technical services on RNBP libraries, through the Public Libraries Knowledge Network (RCBP);
  • to organise and ensure that there is access to the bibliographical collection of Évora Public Library in terms of both heritage and general interest.

 

PRÉMIOS

Qual o prazo de abertura do concurso Prémio Nacional de Ilustração?
Quem é contemplado pelo Prémio Nacional de Ilustração?
Quem se pode candidatar ao Prémio Nacional de Ilustração?
Qual o prazo de abertura do concurso Prémio Nacional de Ilustração?
Pelo período mínimo de um mês, até 31 de Janeiro do ano imediatamente posterior à edição das obras a concurso.
Quem é contemplado pelo Prémio Nacional de Ilustração?
Um ilustrador pelo conjunto das ilustrações originais editadas, em Portugal, num livro para os mais novos.
Quem se pode candidatar ao Prémio Nacional de Ilustração?
Ilustradores e editores.

PROMOÇÃO DA LEITURA E DIFUSÃO DO LIVRO

Como posso integrar o Programa de Itinerâncias como formador?
Como posso candidatar-me ao Programa de Itinerâncias promovido pela DGLB na Rede Nacional de Bibliotecas Públicas?
Como posso participar nas acções desenvolvidas no âmbito da Promoção da Leitura?
Como posso integrar o Programa de Itinerâncias como formador?
Enviar a sua proposta para a Direcção de Serviços do Livro (DSL) – (Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas, Campo Grande, 83, 1º, 1700-088 Lisboa ou por email para DSL – que a analisará de acordo com os critérios que estão na base da Carteira de Acções.
Como posso candidatar-me ao Programa de Itinerâncias promovido pela DGLB na Rede Nacional de Bibliotecas Públicas?
As candidaturas têm de ser feitas pelas Bibliotecas Municipais através de um Formulário nas datas indicadas pelo DGLB.
Como posso participar nas acções desenvolvidas no âmbito da Promoção da Leitura?

Contactar a Biblioteca Pública do Concelho onde se realiza a acção (ver Roteiro de Itinerâncias) e, caso preencha as condições, inscrever-se.

REDE NACIONAL DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS

Quem pode concorrer ao Programa da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas?
Todos os Municípios ainda não seleccionadas em processos anteriores.  Cada Município candidato deverá organizar a respectiva candidatura, com base no Programa de Apoio às Bibliotecas Municipais em vigor, e remeter à DGLB o Boletim de Candidatura devidamente preenchido.
Quais os documentos necessários para a apresentação da candidatura?
Ofício do Executivo Camarário, acompanhado do Estudo Prévio de Arquitectura, assim como dos restantes documentos solicitados no boletim.
Qual o financiamento da DGLB?
A DGLB financia até 50% dos custos relativos a honorários da equipa projectista, obra de construção civil, mobiliário e equipamento, fundos documentais e informatização da biblioteca.
Consulte documentação de apoio à elaboração da candidatura.

REDE NACIONAL

Como é concedido o apoio?
Como se formaliza a candidatura para apoio à edição?
Quando abrem os concursos?
Que tipo de obras são objecto de apoio?
Quem se pode candidatar ao apoio à edição?
Como é concedido o apoio?
Através de concursos públicos anuais devidamente publicitados.
Como se formaliza a candidatura para apoio à edição?
Através do preenchimento de formulários próprios acompanhados da documentação exigida nos diferentes regulamentos.
Quando abrem os concursos?
Actualmente a abertura dos concursos não tem data definida.
Que tipo de obras são objecto de apoio?
Obras de Ensaio na área das ciências sociais e humanas.
Revistas de manifesto interesse cultural nas principais áreas do conhecimento.
Quem se pode candidatar ao apoio à edição?
Editores, associações culturais e outras entidades com actividade editorial sediadas em Portugal Continental.

PESQUISA DE AUTORES

A Base de Dados de Autores Portugueses, da responsabilidade da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas, é a maior base de dados biobibliográficos de autores portugueses disponível online, reunindo presentemente mais de 5000 autores. Em constante actualização, esta base de dados teve origem no Dicionário Cronológico de Autores Portugueses que, publicado entre 1983 e 2001, contemplava já mais de 3500 autores nascidos entre o século XII e 1940.Recentemente, a base de dados de autores (Escritores) foi alargada a ilustradores portugueses (Ilustradores).

Encontra-se em fase de inserção um conjunto de autores de livros para a infância e juventude (Quem é Quem), elaborado pela APPLIJ – Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil para a DGLB.

Qualquer sugestão ou correcção deve ser reportada a esta Direcção-Geral para dsl@dglb.pt.

COLABORADORES

 

 

 

Autor

Ilustrador

Autor de Banda Desenhada

Quem é quem na literatura infanto-juvenil

Todos

 

 

SÍTIOS ÚTEIS (Part 2)

Ou os apresentados por Jascha Hoffman da The New York review of books, ou os da acreditada empresa Nielsen Bookskan que monitoriza os dados globais de venda de livros em quatro continentes, o que a não impediu de se ver confrontada com dados que, segundo os jornais online Slate ou Publishers weekly entre outras opiniões, reduzem entre 50% a 70% o grau de fiabilidade dos números apresentados.

Do extraordinário universo do livro, seleccionámos alguns dos mais pertinentes e originais sítios, blogues e páginas web que agrupámos nos seguintes tópicos:

  • Artes gráficas e tipográficas, relação design-alfabeto, conservação e o restauro;
  • Autores: divulgação e direitos de autor;
  • Bibliotecas e bibliotecários;
  • Edição: editoras portuguesas, edição online, edição digital, ebooks, impressão a pedido, edições de autor, audiolivros;
  • Formação, informação, consultoria;
  • História do livro e da imprensa;
  • Leitores e leituras;
  • Literatura, crítica literária e divulgação de autores;
  • Livrarias no século XXI, na Internet e online;
  • Livros para os mais novos;
  • Promoção da leitura: organizações e mediadores.

Para uma primeira abordagem ao sector ao livro no nosso país, propomos a consulta dos primeiros dados do Inquérito ao Sector do Livro (em elaboração e financiado pela DGLB) disponibilizados pelo Observatório das Actividades Culturais (OAC), em 2008.

SÍTIOS ÚTEIS (Part 1)

Enquanto objecto que culturalmente nos define, o livro é, na sua aparente simplicidade e talvez também por isso mesmo, um dos mais extraordinários. Com o livro, ao longo da nossa história comum, vivemos as mais diversas aventuras e construímos relações fortes e intensas: objecto de paixões e de ódios, o livro foi e é simultaneamente acarinhado, amado, desprezado, renegado (Cf. Bibliomanias e Dicionário de termos literários).

Para os que não imaginam a vida sem livros, os livros testemunham a faceta mais nobre e intangível da nossa humanidade: dos livros das nossas bibliotecas pessoais, aos cuidados que lhes dispensamos, aos objectos que neles guardamos, aos livros que elegemos para um mundo melhor, literalmente, os Better world books.

Os livros consubstanciam, todavia, outras facetas humanas bem mais prosaicas e comezinhas: bens de consumo e de troca, os livros e as leituras movimentam um mercado de investimentos, negócios, empresas e profissionais de que apenas possuímos uma ideia aproximada e parcelar, como os números fornecidos sobre a Feira do Livro de Frankfurt 2008, por exemplo. 

DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO LIVRO (DSL) (Part 2)

  • Divulgação dos Autores Portugueses no Estrangeiro 
    Promove a difusão dos autores e das respetivas obras através de três programas: Apoio à Tradução, Apoio à Edição no Brasil e Apoio à Ilustração e BD. Apoia também a deslocação de escritores a Feiras do Livro, festivais literários e residências de escritores e participa nas principais feiras internacionais do livro. Tem parcerias estabelecidas com entidades estrangeiras.
  • Rede Bibliográfica da Lusofonia
    Programa integrado no domínio do livro e da leitura nos Países de Língua Oficial Portuguesa, em parceria com organismos nacionais (Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, Câmaras Municipais) e africanos (Bibliotecas, Arquivos e outros), para uma maior rentabilização das competências existentes no âmbito da cooperação.
  • Centro de Documentação de Autores Portugueses
    Produz e disponibiliza informação sobre autores portugueses, atualizando sistematicamente a maior base de dados existente, a que se juntou, recentemente, informação sobre ilustradores e autores de literatura para a infância e juventude.

DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO LIVRO (DSL) (Part 1)

A DSL desenvolve um programa integrado com o objectivo de estimular a criação literária e a edição, bem como a promoção do autor, do livro e da leitura.
Esta direção de serviços engloba cinco grandes projectos:
  • Apoio à Criação e Edição
    Contribui para o fomento da criação em todos os domínios da produção literária, através do apoio à criação e edição, a prémios e a entidades que concorrem para o desenvolvimento do sector. Gere e divulga informação sobreeditoras e livrarias.
  • Promoção da Leitura
    Desenvolve um Programa Nacional de Promoção da Leitura, com vista à redução da iliteracia e à criação de novos públicos leitores, através de projectos próprios ou em parceria com organismos e entidades: Plano Nacional de Leitura, Bibliotecas Municipais, Direção-Geral dos Serviços Prisionais, Universidades, etc.

BIBLIOTECAS PÚBLICAS (Part 2)

Desde o início, o Programa baseou-se na criação de parcerias entre a Administração Central e Local, que têm vindo a possibilitar a instalação e a modernização das bibliotecas públicas. Propriedade dos municípios, cada biblioteca integra secções diferenciadas para adultos e crianças e também espaços polivalentes para actividades de animação, colóquios, exposições, etc. No que respeita às colecções, para além de livros, jornais e revistas, as bibliotecas reúnem documentos áudio, vídeo e multimédia, de modo a acompanhar as correntes actuais da literatura, da ciência, das artes, etc. Disponibilizam ainda serviços baseados nas tecnologias de informação e comunicação, sendo o mais generalizado o de acesso à Internet.

Desde o início, a adesão das Câmaras Municipais ao Programa foi elevada, sendo que, volvidos 25 anos da sua  existência, são 261 os Municípios apoiados – quer no Continente, quer nas Regiões Autónomas – estando 194 Bibliotecas inauguradas.

Desde 2004, e na sequência de uma candidatura ao Programa Operacional para a Sociedade do Conhecimento, a DGLB tem vindo a estender a sua área de actuação à disponibilização de recursos, conteúdos e serviços para as bibliotecas da RNBP e para o público em geral.

No âmbito do apoio obtido foi criado o Portal da Rede de Conhecimento das Bibliotecas Públicas onde, em colaboração com as bibliotecas, se disponibilizam conteúdos e serviços diversificados. De entre estes, podemos destacar o catálogo dos fundos locais das bibliotecas e um repositório de registos bibliográficos, com funcionalidades de importação de registos para utilizadores validados.

BIBLIOTECAS PÚBLICAS (Part 1)

A biblioteca pública – porta de acesso local ao conhecimento – fornece as condições básicas para a aprendizagem ao longo da vida, para uma tomada de decisão independente e para o desenvolvimento cultural do indivíduo e dos grupos sociais.

A biblioteca pública é o centro local de informação, que torna prontamente acessíveis aos seus utilizadores o conhecimento e a informação de todos os géneros.

Os serviços da biblioteca pública devem ser oferecidos com base na igualdade de acesso para todos, sem distinção de idade, raça, sexo, religião, nacionalidade, língua ou condição social.

 

In Manifesto da UNESCO sobre Bibliotecas Públicas

MISSÃO

No âmbito das suas atribuições, compete à Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas (DGLB)  planear e apoiar a criação e o desenvolvimento da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas (RNBP).

Para o efeito, a DGLB apoia os municípios na criação e instalação de bibliotecas municipais, e planeia e desenvolve serviços para as bibliotecas e para os cidadãos em geral, com recurso às tecnologias de informação e comunicação.

ENQUADRAMENTO HISTÓRICO

Em 1987, por iniciativa da então Secretária de Estado da Cultura, Teresa Patrício Gouveia, e na sequência do relatório de um grupo de trabalho constituído para o efeito, sob coordenação de Maria José Moura, foi lançado o Programa da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas.

O primeiro objectivo do Programa era dotar todos os concelhos do País de uma Biblioteca Pública, de acordo com os princípios  e normas estabelecidos internacionalmente. Tratava-se de uma tarefa que, à partida, se revelava difícil, uma vez que em Portugal não existiam praticamente bibliotecas que funcionassem de acordo com esses princípios: serviços diversificados para adultos e crianças, colecções abrangentes e em diferentes suportes, empréstimo domiciliário, livre acesso às estantes, etc.

DESCRIÇÃO DO SÍMBOLO DE ACESSIBILIDADE À WEB

Um globo inclinado, com uma grelha sobreposta. Na sua superfície está recortado um buraco de fechadura.

AFIXAÇÃO DO SÍMBOLO DE ACESSIBILIDADE À WEB:

A afixação do Símbolo de Acessibilidade não garante que este sítio seja 100% acessível. A utilização deste símbolo demonstra, unicamente, um esforço em aumentar a acessibilidade deste sítio em conformidade com a Resolução do Conselho de Ministros Nº 97/99 sobre acessibilidade dos sítios da administração pública na Internet pelos cidadãos com necessidades especiais;

LIGAÇÕES DE ENQUADRAMENTO SOBRE ACESSIBILIDADE:

Programa ACESSO da UMIC – Agência para a Sociedade do Conhecimento

http://www.acesso.umic.pt

Documento da Resolução do Conselho de Ministros Nº 97/99 sobre acessibilidade dos sítios da administração pública na Internet pelos cidadãos com necessidades especiais

http://www.acesso.umic.pt/acesso/res97_99.htm

Plano Nacional para a Participação dos Cidadãos com Necessidades Especiais na Sociedade da Informação

http://www.acesso.umic.pt/legis/pnpcnesi.htm

Directrizes de Acessibilidade do Conteúdo da Web 1.0, do W3C

http://www.utad.pt/wai/wai-pageauth.html

Iniciativa para a acessibilidade da Web do W3C

http://www.w3c.org/wai

ACESSIBILIDADE.net/CERTIC da UTAD

http://www.acessibilidade.net

Microsoft Accessibility – Technology for Everyone

http://www.microsoft.com/enable/

IBM – Accessibility Center

http://www-3.ibm.com/able/

Macromedia – Accessibility Tools

http://www.macromedia.com/macromedia/accessibility/

Adobe

http://www.adobe.com/enterprise/accessibility/main.html

Sun Microsystem

http://www.sun.com/access/

Apple

http://www.apple.com/accessibility/

Oracle: livro branco Accessibility in Oracle Forms Applications

http://www.oracle.com/accessibility/apps02.html

Fórum de discussão para Webmasters da Administração Pública: ACESSO WEBMASTERS

http://www.egroups.com/group/acesso-webmasters/

NOTÍCIAS older

 

Foto Tiago Patrício
TIAGO PATRÍCIO VENCE PRÉMIO LITERÁRIO
10/11/2011
Júri presidido por Vasco Graça Moura elege por unanimidade Trás-os-Montes como romance vencedor em 2011 do Prémio Literário Revelação Agustina-Bessa Luís.
Congresso do Livro 2011, Angra do Heroísmo, 28 e 29 de Outubro
CONGRESSO DO LIVRO 2011
Praia da Vitória, Açores
22/10/2011
O Congresso do Livro é uma iniciativa da APEL – Associação Portuguesa de Editores e Livreiros – que se realizou nos dias 28 e 29 de Outubro, na Praia da Vitória, Ilha Terceira, Açores.
4º Encontro Ilustração - logo
4º ENCONTRO NACIONAL DE ILUSTRAÇÃO DE S. JOÃO DA MADEIRA
São João da Madeira
19/10/2011
Este ano, o Encontro Nacional de Ilustração tem como tema o chapéu em homenagem a uma das grandes referências da história industrial de S. João da Madeira: a chapelaria. Decorre de 19 a 22 de Outubro e reúne 43 ilustradores.
Luísa Costa Gomes e Paulo Mourão Bogalho
PR ENTREGA HOJE PRÉMIOS FERNANDO NAMORA E AGUSTINA BESSA-LUÍS 2010
02/10/2011
A cerimónia de entrega dos prémios literários Fernando Namora e Revelação/Agustina Bessa-Luís 2010 – cada um no valor de 25 mil euros – a Luísa Costa Gomes e a Paulo Bugalho decorre hoje no Casino Estoril.
Os Íntimos, Inês Pedrosa
INÊS PEDROSA VENCE PRÉMIO MÁXIMA DE LITERATURA 2010
23/09/2011
O Prémio Máxima de Literatura foi atribuído à escritora pelo livro “Os Íntimos”. Esta é a segunda vez que Inês Pedrosa vence este prémio.

PRÉMIOS LITERÁRIOS A CONCURSO (Part 2)

PRÉMIO LITERÁRIO GLÓRIA DE SANT’ANNA – POESIA
Organizado pel’ O Grupo de Acção Cultural de Válega (GAC), em colaboração com várias entidades patrocinadoras, e a Família de Glória de Sant’Anna, destina-se a galardoar o melhor livro de poesia em língua portuguesa editado desde janeiro de 2013 até 7 de março de 2014, apresentado a concurso. Entrega de trabalhos até 7 de março de 2014. Regulamento e ficha de inscrição.
PRÉMIO NACIONAL DE LITERATURA LIONS DE PORTUGAL
«O prémio Nacional de Literatura Lions de Portugal, no valor de 2500 euros, destina‑se a galardoar o autor da uma novela inédita. Através deste prémio, a Associação Internacional de Lions Clubes, Distrito Múltiplo 115, patrocinada pela Fundação Lions de Portugal, pretende contribuir e estimular a produção e divulgação desta produção literária inédita junto da população em geral, através da Ação conjunta dos Governadores dos Distritos 115 CN e CS. [...] A data limite para os concorrentes apresentarem ou enviarem os originais será o dia 15 do mês de Março.» Regulamento.
PRÉMIO LITERÁRIO A. LOPES DE OLIVEIRA/ CÂMARA MUNICIPAL DE FAFE
«Com o patrocínio da autarquia, foi instituído, de novo, a nível nacional, o Prémio Literário A. Lopes de Oliveira/Câmara Municipal de Fafe, para o género “Estudos Histórico-sociais de Âmbito Local ou Regional” e para obras editadas em 2013 e 2014. [...] O prazo de receção das obras concorrentes terminará em 31 de dezembro de 2014».

PRÉMIOS LITERÁRIOS A CONCURSO (Part 1)

1º CONCURSO DE DRAMATURGIA GUILHERME COSSOUL
A Sociedade Guilherme Cossoul abriu um concurso de dramaturgia destinado a todos os autores de língua portuguesa que queiram enviar os seus trabalhos inéditos, até ao dia 31 de dezembro próximo. O trabalho premiado será publicado pela editora ARTEFACTO, vertente editorial da sociedade, e pode ainda ser encenado pelo grupo de teatro da Guilherme Cossoul.Regulamento.
PRÉMIO LITERÁRIO VERGÍLIO FERREIRA - 2014 – ENSAIO LITERÁRIO
Instituído pela Câmara Municipal de Gouveia, a edição de 2014 distinguirá um original versando na categoria de Ensaio Literário. Entrega de trabalhos até 31 de dezembro de 2013Regulamento.
PRÉMIO LITERÁRIO ALDÓNIO GOMES 2014 / CONTO
Instituído pelo Departamento de Línguas e Culturas, em parceria com a Reitoria da Universidade de Aveiro, destina-se a  exclusivamente obras inéditas escritas em português. As obras a concurso podem ser enviadas até ao dia 28 de fevereiro de 2014. Regulamento.

MAPA DO SÍTIO

DGLB
Gestão
Plano de Actividades
Relatório de Actividades
Balanço Social
Recursos Humanos
Recursos Orçamentais
Recursos Materiais
Regulamentos
Avaliação
QUAR
Conselho Coordenador
Comissão Paritária
Prémios de Desempenho
Formulários
Contratação Pública
Bibliotecas Públicas
Programa
Documentação
Pesquisa de Bibliotecas da RNBP
Livro
Promoção da Leitura
Apoio à Criação e Edição
Divulgação no Estrangeiro
Apoio à Edição no Brasil
Apoio à Ilustração e BD
Apoio à Tradução
Outros apoios
Obras Clássicas da Literatura
Cooperação
Autores
Prémios
Prémio Nacional de Ilustração
Base de Dados de Prémios Literários
Notícias
Arquivo
Agenda Cultural

DIRECÇÃO-GERAL DO LIVRO E DAS BIBLIOTECAS (Part 2)

Assim, para executar a política de cobertura nacional da rede de bibliotecas públicas, bem como para melhorar o apoio à criação e à edição e, ainda, para intensificar a cooperação com os PALOP, foi criado, em 1997, o Instituto Português do Livro e das Bibliotecas(IPLB), sob tutela do Ministério da Cultura. Com um importante conjunto de recursos humanos especializados na área do livro, da leitura e das bibliotecas, as competências do IPLB foram objecto de reconhecimento, tanto nacional, como internacional.

Em 2007, no quadro do Programa de Reforma da Administração Central do Estado, é criada a Direcção‑Geral do Livro e das Bibliotecas para suceder ao Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, passando a integrar a Biblioteca Pública de Évora com todo o seu acervo bibliográfico e patrimonial. Assim, de acordo com a política do XVII Governo Constitucional, a reestruturação do sector do livro e das bibliotecas concretizou-se na criação a Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas no âmbito da administração directa do Estado e na transferência da Biblioteca Pública de Évora para esta Direcção-Geral, visando a sua futura descentralização, integrada na Rede Nacional de Bibliotecas Públicas.

DIRECÇÃO-GERAL DO LIVRO E DAS BIBLIOTECAS (Part 1)

Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas foi criada pelo Decreto-Lei nº 92/2007, de 29 de Março, e pela Portaria nº 371/2007, de 30 de Março, com vista a assegurar a coordenação e a execução da política integrada do livro não escolar, das bibliotecas e da leitura.

A sua cultura organizacional resulta de um caminho já longo, iniciado em 1980 com a criação do Instituto Português do Livro (IPL) dependente da então Secretaria de Estado da Cultura. As atribuições do IPLcomeçaram por se circunscrever às políticas de apoio à edição, de implantação do livro nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e de promoção do autor e da criação literária no estrangeiro. Mais tarde incluíram também a promoção da leitura, pelo que, em 1987, ano do lançamento do Programa da Rede de Bibliotecas Públicas, o IPL foi substituído pelo Instituto Português do Livro e da Leitura (IPLL).

A opção por uma política vertical em cada um dos sectores da cultura conduziu à fusão do Instituto Português do Livro e da Leituracom a Biblioteca Nacional, em 1992. Foi criado o Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro para executar uma política que pretendia articular a componente patrimonial com a difusão do livro e com a leitura. Porém, a disparidade das respectivas metodologias não só inibia os resultados da fusão, mantendo-se distintas as duas organizações sob a mesma lei orgânica, como dificultava, quer a execução de uma política integrada do livro, desde o criador ao leitor na sua dupla natureza económica e cultural, quer a avaliação das bibliotecas públicas. De igual modo, a eficácia do Programa Nacional de Promoção da Leitura, entretanto criado, mantinha‑se muito aquém do que seria necessário para melhorar os índices de leitura.